Descubra os segredos do curso de Cozinheiro

Tempo de leitura: 3 minutos

Você sabia que a primeira iniciativa de formação profissional de Cozinheiro, no Brasil, foi do Senac? Exatamente: o curso foi criado em 1963 pela instituição. Atualmente, no Senac-RS, o curso de Cozinheiro tem 500 horas e oferece uma formação completa focada no desenvolvimento de diversas competências. O curso não ensina apenas o “ato de cozinhar”, mas prepara o profissional para o controle e a organização do ambiente, dos insumos e dos processos de trabalho, incluindo desde o pré-preparo até a apresentação das produções da culinária.

Quer ver como preparamos você para ser um Cozinheiro de excelência? Abaixo, citamos alguns dos diversos conhecimentos abordados durante o curso. Vale destacar que a formação tem teoria, mas é muito prática. Os conhecimentos são aplicados dentro da Cozinha, onde o aluno realmente coloca a mão na massa.

• Não só de cozinha vive o Cozinheiro. Por isso, o curso aborda planejamento de carreira, formas de inserção no mercado da Gastronomia e Marketing. Afinal, o cozinheiro pode tanto ser funcionário em algum lugar quanto um empreendedor. Por isso, é preciso estar preparo para todas as possibilidades.

• Controle e organização

O participante aprende sobre como funciona uma cozinha e sobre as boas práticas; conhece sobre os produtos de consumo e ingredientes: sazonalidade e variação de preço dos ingredientes; pesquisa de mercado; armazenamento de mercadorias; legislação vigente; consumo médio; estoque mínimo e máximo; ponto de pedido e matemática aplicada.

Pré-preparo dos ingredientes para elaboração das produções

São passadas as informações sobre equipamentos e utensílios; origem e tipos de ingredientes; classificação de cereais, farináceos, leguminosas, tubérculos e grãos; classificação de proteínas e a estrutura dos animais; noções dos microrganismos que causam doenças veiculadas por alimentos (DTA); entre outros temas relacionados ao pré-preparo.

Mise en place

O mise em place envolve os procedimentos que precedem a preparação. Por isso, os professores abordam assuntos como ingredientes para preparo; receita e produção; plano de ataque e seu conceito.

• Realização de cocções em produções culinárias

Cocção é o processo de aplicação de calor, modificando os alimentos. O curso aborda os métodos e efeitos de cocção: salteado; grelhado; assado; fritura; guisado; braseado; escalfado; branqueamento de vegetais; efeitos da cocção nos alimentos.

• Produções de sopas

Clara, purê, creme, entre outras; molhos básicos e derivados (claros, escuros e emulsificados frios e quentes); pescados; ovos (poché, omelete, fritos, frigidos e mexidos); proteína animal; vegetais; cereais; massas (longa, curta, recheada e montada);

• Preparo e apresentação das produções culinárias

Padrões de temperatura para as produções culinárias; tempo de preparação das produções culinárias; padronização de produções culinárias.

• Cozinha regional brasileira e internacional

Sim! O aluno aprende sobre a gastronomia brasileira e de suas regiões, mas também sobre culinária francesa, italiana, espanhola, asiática, entre outras.

• Panificação e confeitaria

Pães básicos e sobremesas para restaurantes; Guarnições; Ficha técnica: índice de aproveitamento do ingrediente; perda com descongelamento; rendimento da receita; pesos e equivalências de medidas;

• Elaboração e preparo de cardápios

Cardápios especiais: públicos com restrições alimentares e o infantil; tipos e estilos de cardápio; variações de cardápio a la carte, bufê e restaurantes industriais; refeições rápidas; apresentação, formato, redação e tendências de cardápio; cor, textura, aroma, paladar e forma de preparo de cardápios; aspectos culturais: regionalização da gastronomia;

• Valores e lucros

Formação de preço: Custo de produção; Margem de lucro.

Saiba mais sobre o curso de Cozinheiro:

Veja também:

Tudo o que você precisa saber sobre a profissão de Confeiteiro

Quer receber mais informações do blog? Deixe seu contato!

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos!