Dia do Estudante: inspire-se com as histórias de nossos alunos

Tempo de leitura: 9 minutos

O dia 11 de agosto é lembrado pelo Dia do Estudante e não poderíamos deixar essa data passar em branco. Afinal, o Senac-RS já capacitou mais de 7 milhões de pessoas por meio de cursos de aprendizagem, cursos livres, técnicos, graduação, pós-graduação e extensão, nas modalidades presencial e a distância, durante seus 75 anos de atuação no Estado. Neste tempo, a instituição recebeu muitos alunos e cada um, com a sua história e com os seus objetivos, fez do Senac um lugar de constante aprendizado. 

Muitos chegaram aqui em busca da primeira oportunidade no mercado por meio do Jovem Aprendiz. Já outros escolheram um curso para seguir em uma profissão, seja de Técnico em Enfermagem, Cabeleireiro, Cozinheiro, Administrador, entre muitas outras. Também há aqueles que vieram para aprender uma nova habilidade, como ferramentas de informática, e quem veio para mudar completamente de carreira ou empreender. É um orgulho ter feito parte de tantas histórias e poder formar profissionais em diferentes áreas do conhecimento como ambiente, beleza, comércio, comunicação, design, educação, gastronomia, gestão, idiomas, informática, moda, saúde, segurança, trânsito, turismo, entre outras.

Para celebrar o Dia do Estudante, separamos algumas histórias inspiradoras de alunos e de ex-alunos que fazem parte da nossa história. Confira! 

Vida na estrada: Diego estuda para segunda profissão na modalidade EAD  

O motorista de caminhões Diego Jorge, 35 anos, há 10 anos passa a maior parte do seu tempo na estrada, exercendo a profissão que o faz viajar por todo o Brasil e a América Latina. Mas, no último ano, decidiu investir em outra área de atuação. Para isso, buscou capacitação na Faculdade Senac Porto Alegre, onde hoje é aluno do curso de Instrutor de Trânsito (curso remoto).  

Mas o tempo na estrada não o impediu de seguir com seu sonho de estudar e mudar de vida. O caminhoneiro foi liberado pela empresa que trabalha nos horários do curso, o que contribuiu para esse passo importante na vida de Diego e possibilitou que ele vivesse o amor pela área de trânsito e os estudos. Além disso, a distância não é um problema, já que ele consegue seguir com as atividades no formato on-line. “Para mim está sendo muito gratificante fazer o curso, pois eu faço o que eu amo e não tem prazer maior do que fazer aquilo que a gente gosta”, ressalta. 

No horário de descanso, Diego assiste às aulas na direção do caminhão, faz os trabalhos e algumas pesquisas. Quando tem um tempo livre, o caminhoneiro gosta de assistir às aulas novamente, pois assim garante que não perdeu nenhum detalhe. Além disso, seu único grande desafio é o sinal de internet, pois ao estar nas rodovias, ele consegue utilizar apenas o 3g do celular, o que nem sempre é suficiente. “Eu faço o curso literalmente na estrada”, conta animado.  

As conquistas geralmente não vêm sozinhas e a família tem sido um alicerce fundamental nesse processo de aprendizado. “A minha família está me dando muito apoio nesse ponto, eu não tenho nem como explicar”, destaca o estudante que em poucos meses terá uma nova profissão.  

A história de Diego Jorge é inspiradora, pois investir no próprio desenvolvimento pessoal e profissional deve ser visto sempre com muito orgulho. E, para o futuro, ele deseja utilizar os novos aprendizados para crescer ainda mais profissionalmente e como pessoa e, assim como aqueles que lhe ensinaram, também ensinar aos outros. “Para mim, não tem lugar para estudar, o que tem é interesse e vontade”, reforça. 

Bruna, 15 anos, mudou de cidade para cursar o Ensino Médio no Senac

Bruna Tais Fischer tem 15 anos, é natural de Sinimbu, Rio Grande do Sul, e atualmente passa a semana com os tios-avós em Santa Cruz do Sul. Essa mudança na vida de Bruna ocorreu quando a avó de sua melhor amiga ouviu no rádio sobre o novo Ensino Médio do Senac Santa Cruz do Sul integrado ao curso Técnico em Informática. Como sabia que era algo interessante, tomou nota e contou para a neta, que avisou Bruna logo em seguida. Empolgadas com a ideia, as amigas procuraram informações na internet até encontrarem um número de WhatsApp, pelo qual entraram em contato e agendaram uma visita para conhecer a estrutura da escola e a proposta de ensino.   

Desde que descobriu a opção de estudar no Senac Santa Cruz do Sul, Bruna não tirou da cabeça a vontade de realizar o ensino médio lá, pois sua antiga escola contemplava apenas o ensino fundamental. Além disso, Sinimbu, município de aproximadamente 10 mil habitantes, não ofertava uma variedade de escolas. “Quando eu saí de Sinimbu, estava apavorada por ficar longe dos meus pais e avós, por ir sozinha, por não conhecer a cidade, por ir para uma escola nova. Mas quando conheci as pessoas do Senac, todas me fizeram sentir em casa e o pavor foi embora. Eu me apaixonei pelo método de ensino e não conseguia imaginar estudar em outro lugar”, lembra.   

Depois de iniciar o ensino médio em março deste ano, Bruna teve que se mudar e passou a morar com seus tios-avós para evitar o trajeto desgastante de Sinimbu até Santa Cruz do Sul diariamente. Por isso, aos fins de semana, retorna para a casa dos pais em sua cidade natal. Segundo a estudante, essa escolha permitiu mudanças em sua vida não só de aprendizagem, mas de conhecer uma nova cidade, novas pessoas, formas de vidas diferentes das que estava acostumada: “Mostrou-me um novo olhar para as coisas. Tudo parecia tão impossível quando eu morava em Sinimbu. Agora, não parece mais”.   

Elogiada por colaboradores da escola, Bruna admite que gosta de se dedicar aos estudos. Desde pequena, sempre recebeu estímulo de seus pais e de sua avó. “Também tive uma professora de português na minha antiga escola que falava a mesma frase que meu pai fala para mim hoje: ‘As pessoas podem tirar tudo que você tem, mas o estudo ninguém pode tirar’. Para mim, essa frase faz muito sentido. Aonde quer que eu vá, sempre vou levá-la comigo”, comenta.  

 

Weslley abriu sua própria barbearia depois de fazer o curso de Barbeiro

As grandes oportunidades não costumam bater na porta mais de uma vez. O fato é que toda conquista passa por um sonho e quando se está perto de realizá-lo é importante saber aproveitar o momento. Foi assim com o ex-aluno do curso de Barbeiro do Senac Canoas Weslley Rodrigues, 27 anos, natural de Canoas, Região Metropolitana de Porto Alegre.  

Mas o sonho de ter o seu próprio negócio não é recente. Weslley conta que também é Técnico em Edificações e trabalhando no ramo da Construção Civil sempre buscou algo nessa área, até que há mais ou menos dois anos veio a ideia de atuar com barbearia. Um ramo interessante e em grande expansão, segundo ele, porém por ser totalmente diferente da sua área, a ideia ficou adormecida. 

Em abril de 2021, o projeto finalmente “saiu da gaveta”. “Com alguns pontos comerciais disponíveis devido à pandemia, essa ideia ressurgiu após a indicação de um local disponível e com grande potencial. “Assim vi a oportunidade e comecei a buscar o conhecimento necessário para colocar em prática o sonho do meu próprio negócio”, conta o empreendedor. 

Para ele, o grande diferencial para o início da sua trajetória de empreendedor em meio à pandemia foi encontrar uma capacitação como a do Senac. “Um curso completo e intensivo com aulas diárias, além de ter o certificado de uma instituição de ensino conceituada e que é referência como o Senac. E, claro, toda a estrutura disponível para os alunos com sala de aula bem equipada, professores altamente capacitados”, pontua Rodrigues.  

Quando questionado quais as palavras que definem sua jornada até aqui, Rodrigues é direto: sonho, planejamento e execução. “Quando tiver a oportunidade, faça. Se não der certo, faça até dar certo. Mas até chegar esse dia, se prepare e busque conhecimento para conseguir enxergar as oportunidades que a vida dá, pois o momento certo, a oportunidade certa é você quem faz”, aconselha. 

Aline Benevides abriu salão especializado em cabelos cacheados depois de fazer o curso de Cabeleireiro no Senac

Quando Aline Benevides, de 36 anos, ingressou no curso de Cabeleireiro do Senac Viamão, ela não imaginava que iria mudar a sua vida e carreira profissional para sempre.  A ex-aluna e especialista em cabelos crespos e ondulados sempre teve o objetivo de ajudar as pessoas a aceitarem e valorizarem os seus cabelos crespos. Além disso, tinha o desejo de, assim que conquistasse uma clientela, pudesse abrir o seu próprio salão. E conseguiu. No início de 2021, começou a jornada no empreendedorismo e hoje o espaço Aline Benevides Cachos já é uma realidade.  

Segundo ela, as três palavras que definem a sua trajetória empreendendo são: sonhar, acreditar e se dedicar. “Após quatro anos de formação, abri meu espaço por meio de uma necessidade minha, com meu próprio cabelo, pois consegui identificar como era preciso e fundamental ter uma profissional especializada em cabelos naturais!”, pontua Aline. 

Quando questionada sobre qual conselho ela daria para quem sonha em ter o seu próprio negócio, Aline destaca: “paciência, as pessoas precisam te conhecer, precisamos amadurecer profissionalmente e fazer o que realmente te traz satisfação”.  

Aos 61 anos, Suzana cursa inglês on-line

Suzana Gassen da Silveira, de 61 anos, já está na terceira capacitação na modalidade EAD. Após estudar Cultivo de Plantas e Culinária Vegetariana, Suzana resolveu investir no curso de Idiomas (Inglês) no Senac Gestão & Negócios. “No início, duvidei que fosse ter um resultado positivo. Mas me surpreendi. A aula da teacher Wal é muito dinâmica e interativa, mesmo não tendo o convívio presencial dos colegas”, destaca a aluna.  

Para ela, as principais vantagens do curso on-line é não precisar se deslocar até a instituição de ensino evitando, assim, o custo de transporte e ainda otimiza o tempo.  “A comodidade de estar em casa também é um diferencial positivo. Outra vantagem significativa para mim, que estou aposentada, é de poder viajar e não perder as aulas. Isso para mim é fundamental”, ressalta Suzana.  

Além disso, Suzana conta que se adaptou fácil com as novas tecnologias e que gosta de descobrir as facilidades que essa nova realidade proporciona. “A tecnologia é uma excelente ferramenta para todas as idades, mas para a minha faixa etária, os “idosos”, ela é fundamental para mantermos relações com grupos de amigos e fazer novos. Pesquisar passeios, cursos, atividades, ler notícias sem depender da entrega física de jornais e periódicos”, enfatiza.  

Na pandemia, o uso de tecnologia intensificou e Suzana passou a usar com mais frequência o recurso de videochamadas para falar com o neto, que mora em Aracaju, no estado de Sergipe. “Ele é especial, tem paralisia cerebral. Como ainda não fala e está com sete anos, está começando a utilizar um tablet com aplicativo específico para melhorar sua comunicação. Eu estou aprendendo para poder ajudar também”, revela.  

Tânia, 68 anos, virou aluna do próprio filho

Tânia Regina Filippsen Barreto,68 anos, começou o curso de Espanhol no Senac Montenegro em maio de 2021. O professor é um velho conhecido de Tânia: seu próprio filho, Eduardo Barreto.  Anos atrás, Tânia conheceu alguns países da América Latina e se encantou com a cultura e com a língua espanhola. Durante a viagem, fez amizades e ainda tem contato com o idioma por conta das amigas nativas. “Sempre gostei de espanhol. Depois do curso e quando a pandemia passar, pretendo continuar viajando pela América do Sul e fazer uso do idioma”, comenta. 

Muito ativa, Tânia quer ocupar o seu tempo com conteúdos que agregam e, com isso, ampliar o seu conhecimento. Também destaca que nunca é tarde para aprender: “A vida é uma só. Somos únicos e precisamos fazer o melhor por nós. Sei que serei a pessoa mais velha da turma, mas isso não me incomoda, pois é um sinal que estou vivendo e não estou acomodada no tempo. Viver é aprender todos os dias”. 

Agora, com os papéis invertidos, chegou a hora do Eduardo retribuir o carinho e a educação recebida para a mãe, na língua que tanto admiram: o Espanhol. “O novo me fascina, o saber mais e poder ir um pouquinho mais além. Fazia tempo que sempre deixava para o próximo ano, mas basta! É agora!”, revela Tânia.  

Outras histórias de alunos do Senac-RS:

É hora de seguir seus sonhos: conheça a história de Neusa Bedin. Aos 71 anos, a aluna cursa Moda na Faculdade Senac Porto Alegre.

Aluno de Gastronomia do Senac-RS em preparação para torneio nacional

Amor pela Hotelaria transformado em sonho de medalha: veja a história da aluna da Faculdade Senac POA

Cabeleireiro formado pelo Senac-RS prepara-se para disputa nacional

Na busca pelo pódio em disputa nacional: conheça a história da aluna de Técnico em Enfermagem do Senac-RS

Competições Senac: garçom formado pelo Senac busca espaço em disputa nacional e internacional

Competições Senac: conheça a competidora de Estética do Senac-RS

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos!