Por que precisamos falar sobre diversidade nas empresas

Tempo de leitura: 5 minutos

Por muito tempo e para muitas organizações, o conceito de inclusão foi sinônimo de cotas para pessoas com deficiência. Ainda bem, cada vez mais as empresas estão entendendo a necessidade de adotar políticas de inclusão e de diversidade efetivas, que façam sentido para os colaboradores e que corroborem para a construção de uma sociedade mais justa. Uma pesquisa realizada pela consultoria PwC aponta que, em mais de 70 países, 80% dos CEOs já adotam políticas com foco em redução das desigualdades e equidade de gênero. Mas por que precisamos falar sobre os programas de diversidade nas empresas

Afinal, o mercado ainda é desigual em 2020? A resposta é SIM. Aí vão apenas alguns dados alarmantes sobre a desigualdade no mercado de trabalho: 

– De acordo com o IBGE, 68,6% dos cargos gerenciais são ocupados por pessoas brancas e  apenas 29,9% por pessoas negras.  

– As trabalhadoras ganham, em média, 20,5% menos que os homens no país. 

– O Brasil tem 12,7 milhões de pessoas com deficiência, quase 7% da população. No entanto, no mercado de trabalho, as pessoas com deficiência são apenas 0,9% segundo o Rais (2016).

– Em um levantamento realizado pelo LinkedIn, 35% das pessoas LGBT+ dizem já ter sofrido discriminação no ambiente de trabalho. E mais: metade (50%) dos entrevistados LGBT+ disse já ter assumido totalmente a colegas de trabalho sua orientação ou identidade de gênero. Um em cada quatro (25%) nunca contou a ninguém, sendo que o medo de sofrer represália é o motivo admitido por 22% deles.

Por que a diversidade nas empresas torna-se um assunto cada vez mais frequente?

O ano de 2020 está sendo marcado pela pandemia da Covid-19. Mas um outro dominou a agenda global: o movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam), que tomou conta das ruas e das redes sociais contra o racismo no mundo todo. Aliás, racismo, igualdade de gênero, homofobia e inclusão de pessoas com deficiência e de idades diferentes no mercado de trabalho cada vez mais integram a agenda de debates da sociedade. A empresa, como importante ator de transformação social e um ambiente de inovação, também precisa ser um espaço para essa mudança social. 

Além disso, estudos comprovam que as organizações com quadros diversificados são mais competitivas do que as demais. O Relatório “A diversidade como alavanca de performance”, divulgado pela consultoria McKinsey aponta que:Empresas que apostam na diversidade étnica da equipe têm probabilidade 33% maior de superar seus pares em termos de lucratividade.

As equipes executivas das empresas de performance superior têm mais mulheres em cargos de liderança do que em outras funções. 

Além disso, as empresas mais diversificadas são capazes de conquistar profissionais mais talentosos, aumentar sua orientação para o cliente e a satisfação dos funcionários, e melhorar a tomada de decisões. 

Como o Sistema Fecomércio-RS/Sesc/Senac valoriza a diversidade?

O respeito à diversidade é uma premissa antiga dentro do Sistema Fecomércio-RS/Sesc/Senac. Desde 2018, por exemplo, a instituição é signatária do Pacto Global da ONU o qual trata sobre direitos humanos, trabalho, meio ambiente e combate à corrupção. 


Neste ano, Fecomércio-RS, Sesc/RS e Senac-RS  passaram a atuar de maneira integrada, unindo esforços em prol da diversidade nas três empresas. Por isso foi lançado o Programa Para Todos, que tem como objetivo trabalhar e ampliar as ações relacionadas a cinco temas (pilares) abordando sempre o cuidado, o respeito, a diversidade e a inclusão. 

Confira abaixo quais são os cinco pilares do Programa Para Todos

Pilar para Elas: trabalha o direito à igualdade e a não-violência das mulheres. Vale destacar que o Sesc/RS e o Senac-RS são signatários dos WEPs da ONU Mulheres (Princípios do Empoderamento Feminino). Ao assinar os WEPs, a empresa assume publicamente o compromisso com a agenda de empoderamento das mulheres e passa a fazer parte de uma rede global das Nações Unidas.

Pilar Cidadania: o pilar tem como objetivo  de ampliar a nossa consciência na temática da deficiência. Vamos conversar sobre a potência que existe em cada um de nós e a complexidade de cada pessoa, que vai muito além de qualquer limitação. O objetivo é fortalecer um ambiente inclusivo em todos os aspetos, físicos e emocionais. 

Pilar Humanidade: fala do acolhimento de pessoas de diferentes raças, etnias e culturas. Esse pilar nasceu através da necessidade de se pensar e discutir as dificuldades que as pessoas vivenciam, impostas por conta do racismo estrutural existente na nossa sociedade. 

Pilar Igualdade: o objetivo deste pilar é focar no respeito à liberdade de gênero e suas expressões afetivas, além de debater a inserção da comunidade LGBTQ+. As desigualdades ainda precisam ser trabalhadas e ter equipes heterogêneas, convivendo em harmonia e respeito, reforça a cultura da inclusão e da diversidade.

Pilar Gerações: tem como mote a preocupação e o cuidado com as diferentes gerações, para que tenhamos bons resultados através do aprendizado e de uma convivência harmoniosa. O compromisso que se assume é de auxiliar e incentivar na formação de uma cultura que respeite os direitos de todos os seres humanos, independentemente da idade, potencializando as riquezas de cada geração de forma igual e harmoniosa.

Co-criação é o ponto central da Diversidade

Um programa feito por colaboradores para os colaboradores: assim pode ser resumido o Para Todos. Isso porque cada pilar é formado por um grupo de funcionários voluntários que são os responsáveis por propor ações internas sobre os temas. 

Os cinco grupos de trabalho representam as múltiplas vozes nas empresas, sendo que esses grupos lideram a proposição de ações e de mudanças na organização, para construir um espaço de trabalho cada vez mais igual que abarque todas as diferenças. 

O Sistema Fecomércio-RS/Sesc/Senac  acredita que as diferentes habilidades, potencialidades e os diversos olhares é o que fortalece a organização. Somos diversos e nos complementamos nas nossas diferenças. Precisamos cada vez mais olhar para o todo, mas para as necessidades de cada indivíduo, combatendo as desigualdades. É o que se propõe o Para Todos: olhar para a diversidade dentro da organização e, a partir disso, sugerir ações para a construção de uma empresa plural e competitiva e de uma sociedade cada vez mais justa.

Quer receber mais informações do blog? Deixe seu contato!

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos!