Como inovar meu negócio com o uso da criatividade

Tempo de leitura: 5 minutos

Você sabia que, um estudo da Forrester Consulting encomendado pela Adobe em 2019, “melhorar a experiência dos clientes” estava entre as principais prioridades de 80% dos tomadores de decisões de negócios para os próximos anos? Porém, de acordo com o estudo State of Create, também realizado pela Adobe, cerca de 60% dos entrevistados não se julgam criativos. Considerando que a criatividade é um dos principais elementos nas tomadas de decisões inovadoras e na elaboração de estratégias para aprimorar os negócios e até mesmo na hora de empreender, fica clara a necessidade de exercitar o senso de inovar. Mas como inovar meu negócio com o uso da criatividade? O doutor em inovação Alexandre Garcia falará sobre o tema na Semana do Empreendedor, em palestra on-line e gratuita no dia 6 de outubro, às 19h.

Garcia atua com palestras, workshops, MBAs e projetos há 15 anos auxiliando empresas, executivos e gestores nas mais variadas regiões do país. Com o intuito de desenvolver sua criatividade, exercitar seu senso de inovação e praticar o auto desenvolvimento, confira, neste ping-pong com o profissional da área de inovação e negócios, como criar, inovar e se aperfeiçoar. 

Alexandre Garcia estará na Semana do Empreendedor da Fecomércio-RS.
Alexandre Garcia estará na Semana do Empreendedor da Fecomércio-RS.

Mas onde e como buscar inspiração e recursos para implementar no negócio? 

No senso comum acredita-se que a criatividade é requisito exclusivo de alguns profissionais (artes, cinema, marketing, etc…), porém isso é um engano. Há uma pesquisa da NASA que mostra que as crianças são gênios em criatividade e que, à medida que vamos crescendo, há uma redução drástica nisso. A notícia ruim é que sim, os adultos são menos criativos do que as crianças. A notícia boa é que todos nós já fomos criança. Então, onde buscar inspiração para a criatividade?  A resposta é simples: na criança que há dentro de você!  

Como recuperar a criança e as crenças sem medo ou vergonha?

Eis a grande questão! Ficamos muito tempo nos preocupando com o que os outros vão pensar de nós, muitas vezes não levantamos a mão para falar, não agimos, não nos expomos por medo ou vergonha. Por outro lado as crianças se expõem, falam, tentam, experimentam. Assim, talvez uma boa abordagem para tentarmos recuperar a criança dentro de nós é nos levarmos menos a sério!  Isso mesmo, há pessoas que se levam a sério demais, que acreditam que ‘são o cargo’, ‘são os diplomas’, ‘são os bens materiais’.

Já as crianças não distinguem essas coisas e veem o que somos na essência. Acredito que, ao nos levarmos menos a sério, diminuímos muito o peso do que os outros vão pensar sobre nós. Se nós mesmos rirmos de nossas fragilidades, erros, acertos, tentativas, ficamos mais leves! Então acho que é isso: nos levar menos a sério, rir de nós mesmos e sermos mais leves!

Como usar a criatividade na hora de empreender 

Aqui temos um ponto crítico. O medo é presente em nossa mente. E acho que sempre foi e que sempre será, pois talvez tenha a ver com aquela questão do instinto de sobrevivência. Ok, mas para que possamos ser criativos, inovadores, empreendedores e fazermos alguma diferença é fundamental que possamos dominar o medo e nos arriscar. Isso é muito difícil para alguns pois há pessoas que vivem na zona de segurança extrema e não saem na rua por medo de assaltos. Com certeza nossas cidades estão perigosas, porém se formos nos deixar dominar pelo medo não viveremos!

Na questão do empreender é mais ou menos a mesma coisa, é necessário cautela (com certeza), mas é necessário que possamos dominar o medo e arriscar uma parcela de nossa energia e recursos. Eventualmente vamos fracassar, mas em outros momentos vamos vencer. É assim o ciclo da vida e dos negócios: precisamos encarar o fracasso e a vitória com a mesma ‘normalidade’, ou seja sem a euforia da vitória nem a desgraça do fracasso.

Claro que para isso há a necessidade de autoconhecimento que, por sua vez, não tem a ver com o empreendedor tecnicamente falando, tem mais a ver com a pessoa do empreendedor. Precisamos nos conhecer, nos desenvolver e refletir sobre o que somos e quem somos, daí virão muitas respostas e antídotos para o medo do fracasso!

Como cada pessoa pode identificar seu senso de inovação e praticar o auto desenvolvimento?

Eu atuo no desenvolvimento de executivos e em diversos cursos de pós graduação em várias universidades, então poderíamos concluir que ‘meu público’ são adultos que buscam conhecimento técnico para sua performance profissional. Sim, é isso! Porém, a partir de um certo momento eu comecei a expor em minhas redes sociais (@speakeralexandregarcia) temas ligados à meditação, reflexão, coisas da vida, isto é, temas mais ligados às pessoas ‘atrás’ daqueles ternos de executivos.

Eis então que em diversos momentos meus alunos em empresas, programas de desenvolvimento de executivos e pós-graduações começam a pedir para que conduza meditação, fale sobre outros temas que não os tópicos técnicos que estão na pauta da aula/workshop/palestra. Com isso, eu acredito que as pessoas estão sedentas por autodesenvolvimento, precisam apenas ter coragem de ir em busca disso.

Agora se a questão é onde buscar isso, eu prefiro deixar que cada um pense no que gosta. Não acredito que possa haver uma resposta única, para mim foi a meditação e a corrida longa, para outro pode ser o surf, a leitura, a religião, não sei!

É uma busca pessoal, precisamos é ir em busca disso, experimentando, talvez possamos achar o nosso caminho.

Dica de como expandir a mente e ter novas ideias criativas e diferentes, por favor!

Essa é uma pergunta recorrente em palestras e treinamentos para empresas, e eu costumo dizer que em primeiro lugar é necessário nos conhecermos (como já citado em questões anteriores), em segundo lugar precisamos expandir nossas conexões. Isto é, há uma música lá dos anos 1970 que fala que “Narciso acha feio o que não é espelho”, bom, isso é muito sério, tendemos a viver em nossas bolhas (clique aqui e veja um artigo que fiz sobre isso) e isso é um grande ofensor para a criatividade e para as novas ideias. Então minha sugestão seria que possamos sair das panelinhas no trabalho, na família no condomínio, etc, e conhecer pessoas novas, realidades novas, culturas novas.

Para o meu caso o que é mais representativo nesse aspecto é meu estilo de viagem, sou mochileiro, gosto de viajar sozinho, sem cronograma de viagem pré-definido e com uma grande margem para ajustes, com isso posso me permitir ir conhecendo pessoas e ajustar minha rota de acordo com o que vou vendo, ouvindo etc… Enfim, minha dica é se você se conecte com pessoas diferentes de você, não seja o Narciso que vive na bolha!

Se liga!

Semana do Empreendedor Fecomércio-RS.

A Semana do Empreendedor acontece entre os dias 5 e 9 de outubro. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas pelo site do evento fecomercio-rs.org.br/semanadoempreendedor. Mais informações pelo e-mail eventos@fecomercio-rs.org.br. A Semana do Empreendedor Fecomércio-RS conta com o apoio do Sebrae-RS, da Fajers e do Sindilojas Jovem – Regional Bento Gonçalves.

Veja também:

Dez características que o profissional do futuro precisa desenvolver

Quer receber mais informações do blog? Deixe seu contato!

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos!