Inteligência emocional: saiba a importância de saber lidar com suas emoções

Tempo de leitura: 2 minutos

Você já deve ter ouvido falar, mas sabe o que é Inteligência Emocional (IE)? Segundo a Psicologia, é um conceito que caracteriza o indivíduo que é capaz de identificar seus sentimentos e suas emoções com mais facilidade. Muito vago, não é?

O docente do Senac Gestão & Negócios, Henrique Canfield, esclarece: Quando falamos de Inteligência Emocional, estamos falando das nossas emoções. Sentir emoções é inerente ao ser humano, é normal, seja sentir alegria ou tristeza. É impossível alguma pessoa não sentir nenhuma emoção. Ter a competência da Inteligência Emocional é ter a capacidade de lidar com as emoções, para que estas não nos prejudiquem em determinado contexto, e ter a habilidade de lidar com pessoas de diversos perfis. É não deixar que alguma emoção possa nos levar a tomar uma decisão equivocada ou até mesmo ser injusto com alguém. Nós não temos que controlar e sim saber lidar com todas nossas emoções”. 

Ficou mais fácil de entender, concorda? Saber como agir em momentos de dificuldade e melhorar os relacionamentos depende de como os pensamentos, os sentimentos e as atitudes são administrados.  

Para a carreira, para um profissional ter sucesso essa competência é muito importante?  

Canfield afirma que é fundamental para qualquer profissional. “Destaco a competência emocional para lidar com as pressões sobre metas e objetivos organizacionais, saber conduzir conversas difíceis, tomar decisão em ambiente de crise e ter um bom relacionamento interpessoal. Muitas vezes o colaborador promovido não é o mais completo nas competências técnicas e sim aquele que sabe se relacionar com as pessoas e, quando colocado sobre tensão, acaba se destacando dos demais. Um líder, por exemplo, que não tenha IE, ou não buscou trabalhar essa competência, dificilmente vai atingir objetivos acima da média no ambiente de trabalho”, enfatizou. 

Todos têm Inteligência Emocional ou é possível desenvolver? Como saber se tenho e como “medir”?  

Algumas pessoas já nascem com determinadas características, então, é possível sim nascer com a facilidade nessa competência. Hoje já tem alguns testes para medir o nível de IE.  “Alguns autores determinam alguns pilares sobre esta competência. Acredito que a melhor forma de desenvolver é buscar o autoconhecimento constante. O que me incomoda nas pessoas? O que me incomoda no trabalho? Que situações eu fico nervoso? Responder essas perguntas acredito que é um caminho inicial. Realizar alguma atividade para trabalhar o meu corpo e mente é fundamental para lidar com estas questões”, finaliza Canfield. 

Quer saber o seu nível de IE?  

O Senac-RS oferece o teste gratuito, rápido e prático, com intuito de ajudar a melhorar a percepção do indivíduo em relação às emoções. Para realizar o teste, basta clica na imagem abaixo.  No total, são 15 questões e, para cada uma das afirmações, é preciso marcar a opção que melhor representa o comportamento atual. As respostas precisam ser conforme o indivíduo realmente age e não como pensa que deveria agir, ou como gostaria de agir.  

Finalizando, a Inteligência Emocional (IE) é um termo desenvolvido por Daniel Goleman, um dos principais pesquisadores sobre o assunto. De acordo com Goleman, a IE é composta por cinco fatores: autoconsciência, autogestão, automotivação, empatia e habilidades sociais.  

Veja também:

Marketing pessoal: como você se “vende”?

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos!