Técnico em Segurança do Trabalho: um ano para reafirmar a importância desse profissional

Tempo de leitura: 2 minutos

Rosito Zepenfeld Borges

Docente do curso Técnico em Segurança do Trabalho do Senac Santa Maria

No dia 27 de novembro, comemorou-se o dia do Técnico em Segurança do Trabalho e do Engenheiro de Segurança do Trabalho. Não é uma grande data festiva do Brasil, de intensa movimentação do comércio, mas um dia para reflexões sobre as políticas relacionadas à saúde e a segurança do trabalhador, o futuro da profissão, o mercado de trabalho, entre outras questões. Mas também há motivos para comemorar.

O ano de 2020 foi marcado pela pandemia da Covid-19, e acredito que, em nenhum ano anterior, falou-se tanto na sigla EPI (Equipamento de Proteção Individual). Vivemos um momento em que todas as pessoas, ao usarem espaços públicos, precisam usar EPIs. Sim, falamos das famosas máscaras que somos compulsoriamente condicionados a usar, se não por força de lei, no mínimo por uma questão moral face aos acontecimentos decorrentes da pandemia. 

Os especialistas na área ao lerem esse texto vão ponderar: a máscara de uso convencional das pessoas não é considerada um EPI, pois não tem CA (Certificado de Aprovação) emitido por autoridade competente, entre outras condicionantes. Fiquem tranquilos, pois o autor desse simples texto sabe disso. Mas não podemos negar que as ditas máscaras cumprem a função de EPI, apesar de muitas vezes não estarem legalmente habilitadas.

Somente pela polêmica levantada no parágrafo anterior, já se faz ideia da importância dos profissionais da segurança do trabalho, principalmente no atual contexto. Juntamente com os profissionais da saúde, os Técnicos em Segurança do Trabalho também fazem parte da chamada “linha de frente” no combate ao coronavírus. Apesar de a sigla da moda ser o EPI, há muitas medidas anteriores à proteção individual que devem ser adotadas como sistemas de proteção coletiva e medidas administrativas e de organização do trabalho, entre elas os protocolos e planos de contingência, necessários para que muitas atividades econômicas tenham o seu retorno.

EPI - Covid máscara

Por fim, lembro que essas mudanças significativas terão impactos definitivos no modo de vida da sociedade, bem como nas relações pessoais e de trabalho. Teremos mais motivos para refletir e afirmar a importância dos profissionais da segurança do trabalho. Parabéns a todos os colegas prevencionistas. Meu respeito e minha admiração.

Saiba mais sobre o Curso Técnico em Segurança do Trabalho

O curso prepara profissional que é responsável pela análise e avaliação do ambiente de trabalho, das instalações e dos processos laborais, visando à prevenção de incidentes, acidentes e doenças ocupacionais.

O Técnico em Segurança do Trabalho deve adotar medidas de controle de riscos ocupacionais por meio de ações, programas de saúde e segurança do trabalho. Esse profissional atua em organizações públicas e privadas de qualquer segmento, por meio da prestação de serviços autônomos, temporários, contrato efetivo, ou ainda, como empregador, podendo integrar equipes multiprofissionais. Além disso, desenvolve suas atividades com profissionais de diferentes setores da organização, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida e integridade física, mental e psicossocial do trabalhador.

Saiba mais clicando aqui.

Veja também:

Prepare-se para as vagas temporárias

Networking: confira 10 dicas para potencializar a sua carreira

Dez características que o profissional do futuro precisa desenvolver

Quer receber mais informações do blog? Deixe seu contato!

Autorizo o Senac a me contatar e realizar o envio de informações.

Conheça a Política de Privacidade do Senac-RS.

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos!