Pensando em fazer um teste de proficiência em inglês? Veja por onde começar

Tempo de leitura: 7 minutos

Se você já domina o inglês e está procurando oportunidades de trabalho ou estudos fora do país, ou simplesmente deseja dar destaque a essa habilidade no seu currículo, é hora de pensar em uma certificação internacional no idioma. Você já ouviu falar em teste de proficiência em inglês? Tem interesse, mas não conhece as diferenças entre as opções existentes?

De forma geral, os exames de proficiência têm como objetivo comprovar que você tem determinado nível de conhecimento em relação à língua. Abaixo, nós trouxemos os exames e certificados mais reconhecidos por empresas e universidades mundo afora. Vamos conferir?

IELTS

Um dos exames mais reconhecidos é o IELTS (International English Language Testing System). Só nos EUA, ele é aceito em mais de 3 mil instituições de ensino! Existem dois tipos de testes do IELTS: o IELTS Academic e o IELTS General Training, sendo o primeiro voltado para quem quer ingressar em universidades no exterior, e o segundo para quem quer migrar ou trabalhar em um país de língua inglesa. A duração total de ambos os testes é de 2 horas e 45 minutos e os alunos são testados em suas 4 habilidades: ouvir, ler, falar e escrever.

É importante frisar que o IELTS não reprova ou aprova você em relação aos conhecimentos da língua inglesa: a sua pontuação no teste indica o seu nível, sendo que esta pode ir de 1 a 9. Por exemplo, se você alcançou uma pontuação de 9 então é classificado como um “Expert user”, acima de 7 como “Good User” e acima de 5 como “Modest User”. 

Qual é o score aceitável? Depende da sua necessidade: algumas universidades aceitam alunos com pontuação a partir de 4 (Limited User) e 5 (Modest User). 

Veja, abaixo, o nível de conhecimento conforme a pontuação.

ScoreSkill Level
9Expert user
8Very good user
7Good user
6Competent user
5Modest user
4Limited user
3Extremely limited user
2Intermittent user
1Non-user
0Did not attempt the test.
Fonte: https://www.ielts.org/about-ielts/what-is-ielts
Testes aplicados pela ETS 

Existem dois tipos de testes aplicados pela ETS e ambos são reconhecidos internacionalmente:

(1) TOEFL (Test of English as a Foreign Language): 

Mede a capacidade de falantes não-nativos se comunicarem em inglês em um ambiente acadêmico. As pontuações do TOEFL são aceitas por mais de 11 mil instituições e agências em todo o mundo. Ao total, são 3 horas para completar o teste dividido em quatro seções: Reading (Ler), Listening (Ouvir), Speaking (Falar) e Writing (Escrever). 

O participante recebe uma pontuação de 0 a 30 em cada uma das seções, sendo que a pontuação geral do teste pode ir de 0 a 120.  Não há pontuação de aprovação ou reprovação definida pelo Programa TOEFL, pois cada instituição que utiliza o teste como parâmetro define seus próprios requisitos de pontuação. 

Por meio desse quadro, é possível entender melhor o sistema de pontuação:

SkillLevel
ReadingAdvanced (24 – 30)
High-intermediate (18-23)
Low-intermediate (4-17)
Below Low-Intermediate (0-3)
ListeningAdvanced (22 – 30)
High-intermediate (17-21)
Low-intermediate (9-16)
Below Low-Intermediate (0-8)
SpeakingAdvanced (25 – 30)
High-intermediate (20-24)
Low-intermediate (16-19)
Basic (10-15)
Below Basic (0-9)
WritingAdvanced (24 – 30)
High-intermediate (17-23)
Low-intermediate (13-16)
Basic (7-12)
Below Basic (0-6)
Fonte: https://www.ets.org/toefl/test-takers/ibt/scores/understanding
(2) TOEIC (Test of English for International Communication):

Este é um teste mais voltado à área de Negócios. É aceito em mais de 14 mil organizações em mais de 160 países e também avalia a proficiência no idioma inglês em todas as quatro habilidades linguísticas necessárias no mercado global: ouvir, ler, falar e escrever. Ainda assim, o TOEFL é mais procurado e reconhecido em relação ao TOEIC. 

Testes aplicados pela Cambridge:

No site da Cambridge, você tem acesso a mais de 10 tipos diferentes de exames. Você pode fazer um teste para comprovar o seu nível básico, intermediário ou avançado e ainda testes específicos relacionados ao inglês para negócios. Um dos testes mais conhecidos da instituição é o FCE (Cambridge English First – B2). Esse exame não comprova que você tem um nível avançado, mas prova que você tem as habilidades linguísticas para viver e trabalhar, de forma independente, em um país de língua inglesa ou estudar em cursos ministrados em inglês. Já o CAE (Cambridge English: Advanced – C1), comprova que você tem um domínio avançado do idioma. 

Certificado da Oxford

O Oxford Test of English é um teste geral de proficiência em inglês geral que avalia a capacidade do participante de compreender e se comunicar efetivamente em inglês, sendo dividido em 3 níveis: B2 (Usuário independente, 111 a 140 pontos), B1 (Intermediário, 81 a 110 pontos) e A2 (Básico, 51 a 80 pontos). 

Assim como os da Cambridge, o teste cobre todas as quatro habilidades: fala, escuta, leitura e escrita. Ele não é tão popular quanto o IELTS, mas serve de parâmetro para várias universidades. Clique aqui e veja em quais.

Michigan English Test (MET)

O MET é um exame de inglês geral e é reconhecido como uma avaliação precisa da proficiência em inglês para os níveis A2 – C1 (alunos iniciantes a avançados). Conforme a pontuação na prova, o resultado posiciona o aluno em um dos seguintes níveis: 

C1 (Proficiência eficaz – acima de 64 pontos na prova); 

B2 (Usuário Independente – de 53 a 63 pontos); 

B1 (Intermediário – de 40 a 52 pontos) e 

A2 (Básico – 27 a 39 pontos). 

Vale destacar que a pontuação pode ir de 0 a 80. 

Você já conhece os principais testes de proficiência aplicados no mundo. Agora, a especialista de Idiomas do Senac-RS, Ana Carolina Paulino, vai esclarecer as principais dúvidas dos alunos em relação aos testes. Preparado?

Especialista em Idiomas do Senac-RS Ana Carolina
Especialista em Idiomas do Senac-RS – Ana Carolina Paulino

Os testes de proficiência em inglês reprovam?

A resposta é: depende. Alguns exames internacionais de inglês são feitos para usuários da língua que estão em um nível específico. O teste Cambridge C1 Advanced, por exemplo, é destinado a estudantes que já atingiram o nível avançado na língua. Se um candidato com menor conhecimento o fizer, provavelmente não será aprovado e não receberá o certificado. Por outro lado, existem os exames que garantem certificado para todos os candidatos, atestando o nível básico, intermediário ou avançado de domínio da língua. É o caso do TOEFL e do Oxford English Test

Os alunos brasileiros têm preferência por algum desses testes?

Os alunos adolescentes ou jovens em início de carreira geralmente preferem os certificados das Universidades de Cambridge, Oxford e Michigan, pois eles não expiram e podem ser utilizados em seu currículo para comprovar o nível de inglês por vários anos. Já os adultos que têm um objetivo específico com uma certificação internacional, como conseguir um trabalho em uma determinada empresa ou uma vaga em uma universidade já escolhida, geralmente consultam as instituições para saber quais certificados são aceitos para comprovar o seu nível de inglês. Neste caso, às vezes optam por certificações como o TOEFL, que tem validade de apenas dois anos. 

Se o aluno considera que o seu inglês é intermediário, ele pode fazer algum dos testes?

Depende do seu objetivo. Se desejar trabalhar em uma empresa ou estudar em uma universidade no exterior e precisar comprovar o seu nível de inglês, pesquise antes qual certificação é aceita pela instituição e qual é a pontuação mínima exigida. Para saber se você já está preparado ou se precisa estudar mais, vale fazer um simulado e avaliar o seu desempenho. Este tipo de prova está disponível nos sites das instituições que as aplicam

Qual a importância das certificações para a carreira profissional e acadêmica? 

Uma certificação internacional dá tranquilidade a um empregador em um processo seletivo ou a uma universidade no momento de selecionar um aluno. Seu nível de inglês pode ser questionado se você apenas colocar essa informação em seu currículo, mas não será se você puder mostrar um certificado internacional. Para oportunidades tanto no Brasil quanto no exterior, uma certificação internacional na língua inglesa funciona como um carimbo para a sua proficiência. 

Como o aluno pode se preparar? Quais são os maiores pontos fracos geralmente de quem estuda e que podem ser trabalhados? 

Cada exame internacional de língua inglesa tem as suas características e peculiaridades. Além de saber ler, escrever, ouvir e falar na língua, também é necessário entender a estrutura da prova, o tempo que é necessário para fazê-la, e treinar a concentração e resistência. Para se preparar, o ideal é procurar um curso que prepare para o uso da língua e também orienta quanto às características específicas de cada prova, realizando diversos simulados antes de fazer a prova valendo.  

A aluna de Idiomas Luisa Gallas, do Senac Alegrete obteve três certificações da Cambridge ao longo do seu aprendizado de inglês, todos da Cambridge: o PET (B1 Preliminary for Schools), FCE (B2 First for Schools) e CAE (C1 Advanced).

Veja, abaixo, o depoimento dela sobre como foi sua experiência no Senac e como a escola contribuiu para essas conquistas:

Aluna do Senac Idiomas Luisa Gallas
Luisa Gallas – aluna de Idiomas do Senac Alegrete

Minha experiência com os exames de Cambridge vão muito além das provas em si. As aulas durante o curso preparatório do Senac Alegrete, ministradas pela professora Ângela Carvalho, mudaram totalmente minha vida, porque durante os estudos eu pude me aperfeiçoar em todas as áreas do inglês, tanto na escrita, no uso do idioma, na leitura quanto na escuta e na fala.

Fora o aprendizado conteudista em classe, eu aprendi muito sobre atualidades, problemas globais, cultura de diversos países, entre muitas outras coisas. Ademais, com as aulas, eu aumentei grandemente a minha confiança ao me comunicar em inglês e, também, em português, visto que nós, alunos, precisávamos debater em grupo sobre diversas problemáticas e dar nossa opinião a respeito.

Atualmente, tendo feito e passado em três dos exames de Cambridge – Pet (B1 Preliminary), FCE (B2 First) e CAE (C1 Advanced) – posso dizer, com certeza, que esses diplomas já mudaram minha vida por completo.

Meu sonho é ser professora de inglês e mesmo que eu ainda não tenha me graduado – e tenha só dezoito anos -, já dou aulas particulares de inglês, porque as pessoas confiam no meu trabalho, justamente por conta da minha qualificação.

No futuro, sei que as certificações serão de extrema importância para a minha vida acadêmica bem como para a minha vida pessoal. Por exemplo, a faculdade de Letras da Universidade Federal de Pelotas, onde começarei a estudar neste ano, oferece bolsas de estágio aos estudantes que possuem um certificado que comprove que seu nível de inglês é a partir do B1 ou B2 na escala CEFR, e uma vez que eu tenho os diplomas em mãos, eu sou uma forte candidata, pois tenho o nível C1. Levando isso em consideração, é notório que os diplomas de Cambridge amplificam as chances de conseguir um bom emprego e, até mesmo, as oportunidades de estudar no exterior, inclusive em universidades de prestígio como Harvard, Stanford, Oxford e na própria Universidade de Cambridge.

Portanto, se eu quiser morar no exterior futuramente e fazer um mestrado, doutorado ou pós doutorado em alguma universidade estrangeira, muito possivelmente eu terei mais chances por poder comprovar meu alto nível de inglês. Por fim, minha eterna gratidão ao Senac Alegrete, principalmente, à teacher Ângela que me ensinou e auxiliou muito durante todo esse processo de aprendizagem – sem ela eu não teria conseguido!

Quer fazer parte do Senac Idiomas?

Veja também:

Que tal aprender Inglês assistindo séries e filmes?

Dicas para aprender inglês em casa durante a quarentena

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos!